Thursday, November 14, 2019

BM: O Segredo do Rio

BM: O Segredo do Rio: Hoje há marionetas na escola!!!

"Peixinho!!! Peixinho, peixinho, Peixinhoooo!!"
(saudades suas, Prof.a! Faz falta, e fez mais ainda, nesse dia. O Perfume sentido e sentimento, combina consigo!)
Jinhos ;*

Thursday, October 10, 2019

Firenze

 O Assombro que me esperava.
Foi uma paixão!

Descobertas, que eram lembranças de tantas páginas calcorreadas como os km, à distância da pressa, das escadarias e do ritmo de museu.

 E Vislumbrei...
"Um Coliseum" disse eu, turista disléxica, atordoada.
Um Coliseu (o de Roma... "o Coliseu") deslocado de síntese e sintaxe, de forma e geografia, em tempo e verosimilhança.

Mas sim! As ruas estreitas vão desvendando o mármore branco, verde e rosa, imponente complexo monumental, infinitamente Mármore e não ilusão barroca.

E só tem o colectivo dos transeuntes, bem mais sabidos que eu, de idas e vindas, páginas e cultura, que Brunelleschi ali seria o engenheiro de PDM e Obras Públicas.
Mas os degraus são a mais, e a reserva foi impossível!

Mas era tudo "tão mais"!
Tão grande no pequeno, limpo no imediato de sujo, abafado... quente...
Mas Avassalador.


O Telemóvel "Kids" podia ter a melhor câmara fotográfica. 

As mãos e os olhos, a visão de quem sabe mais do que o que conta.
Mas nada. Nem pictograma, pixel, câmara, obturador... 
Nada poderia ser sinónimo das lágrimas que refrescaram o rubor da cara. 
"Aquele Cristo"!!! Ícone como carimbo tantas vezes repetido ali, e dali!
Bizantino... Dourado... Mosaico... Cúpula  de experimentação... 

Não importa! Nunca o esperei, senti, imaginei, concebi como imagem maior que os quadradinhos impressos, com tratamento photoshop.

Battisterio si San Giovanni.


Mas este "Símbolo", brasão 6 moedas, ou comprimidos (Médicis era o mesmo que médico - mas só de nome!) e o símbolo de Florença (e toda a Toscana) como parte de si.

Aqui, com uns "anginhos papudos" no Pallazzo Pitti, a brincar, mas popular em tudo quanto é esquina, praça, capela, rua...

Das Catedrais às fontes, palácios vários, pontes soberbas, influentes até nas outras famílias, pois afinal, muito gira, neste Mundo que gira, em torno do dinheiro.

Famílias, "Castas", que mesmo sem serem nobres, eram do povo, do banco, do Mundo (que era em si povoado à lei do Papado e Vaticano)

E Este famoso nada tem a esconder.
Tal como esta é a "foto da Praxe".

E quanta intriga e mal-dizer entre "o Génio" e o "Mestre" que se "apunhalavam" às claras até para interesse de todos, tem as medidas célebres do cânones, a magnificência do Mármore branco e a mão inigualável do "Mestre".

Está na Galleria dell'Academia, rodeado do quatrocento, duocento, ottocento, e mais uns cento que já passaram...



E como sempre... Sempre gostei mais dos "versos", ou "versus"...

Ou no corredor anterior, onde os corpos que saem da pedra que o Mestre não completou... como a Pietà di Palestrina que inclusive, adultera e muda, como se de um estrabismo sofresse e procurasse o que a pedra tivesse a mostrar... e que agora... até se duvida do original escultor...

Mas há outras...
!Pietá! de nós por ele que preciosas obras mestras fez!

Aqui termino, só porque "já testamentária abusiva aos aqui turistas", com mais uma obra, em mais um território "amestrado" pelos Médici, onde Rosso Fiorentino adoça o olhar com um pachorrento anginho, em jeito guitarrista de Rock, alegremente aborrecido de cansaço. Talvez ainda esperasse pela inovação do "gelato", ou apenas demasiado ingénuo para o degustar...


Perdidas - MicroConto 16

Quem será que sairia?

A quem chamar Mãe?
A Filha ao contrário?
Uma Irmã?
Esposa que finge?
Avó que constrange?
Mulher que é?
Criança que foi?

Queda Livre só nas expectativas...


Thursday, July 25, 2019

Era uma vez um João...

Era uma vez um João, Pé de Feijão.
Que pela sua altivez e grandeza, mesmo que só de gigante tacanho, à sua sombra, nada cresce. Nada vinga. Nada floresce. Só mesmo aparece algo por muita teimosia - mas essa vem de Herança!

Era uma vez um João Trapalhão.
Desajeitado e tosco, por definição de actos e acções, que se reflectem na sua rede de comportamentos, compreensões e casmurrices. Ou pelo menos, em sua defesa, de desculpa para a inércia do "tentar fazer que muda", mas apenas para nada se esforçar.

Era uma vez um João Papão.
Não mete medo. É corajoso, resiliente, teimoso e persistente. A seu jeito, paternal de excelência, companheiro emocionalmente limitado, camarada que é pouco jogador de equipa, com uns estranhos "pesos e medidas" a cada situação,  por muito que a semelhança seja apenas e só flagrante na ideologia, mas diferente na geográfica...


Era uma vez... Um João...
Que diz a etimologia é "filho de Deus" mas faz da nossa vida, tantas vezes, um "inferno"! (Vá lá! Vá lá! É a Sequência Perfeita!)
Que se esqueceu de incluir "elogio" como prática corrente mas muito bom na crítica politicamente correcta! Mas tudo isso é desculpado porque basta dizer "preciso de" que estará sempre lá... 
Forte. Arrasta pesos, atrelados, penduras, mas acho que nem percebe porquê.
Capaz de poucas linhas, mas que podem estar cheias de "pois, entretanto em altura oportuna trataremos atempadamente de conseguir disponibilidade para opiniões e estratégias, a fim de, por conseguinte atestar os pontos em proposição". (ou seja: cheio de palavras juntas mas apenas politicamente correctas)
É Fiel e crente ao "normal" - nada doí, nada tira, nada põe, nada mexe, nada quente, nada frio...
Mas a Filha deu volta a esse Mundo estável! A Culpa é minha que faço de "policia Mau" e isso dá-lhe margem para que desfrute. Rebole, brinque e aprecie... Coisa que muitas vezes "não é normal" neste mundo actual.

Era uma vez um João...
Que não me falte, pois faz falta ao meu coração...

Pedro Abrunhosa
"Eu Não Sei Quem Te Perdeu"



Tuesday, May 28, 2019

Aniv Triplo - Bolos Decor "Caricas"

Ora - e se há festa (de comunhão),
juntasse os aniversários do momento e os "atrasados"


E este esquema "triplo" que já passou por "um pódio"...


Ficou-se por umas "Caricas" em jeito de "bebidas de referência", de cada um dos visados.
Super Nando, João Cola (porque, sendo o mais velho, os restantes primos, "colam" nele), e Fantástico Pedro (a dar referência ao seu hobbie de Jogador de Futebol)
Lamento... já só foi impresso, mas estava já muito cansada, era 01h30... precisava acabar e descansar...

Espero que tenha sido suficiente!
Jinhos;*

Bolo Profissão de Fé - "O Inocente"

 Bom dia.
A Profissão de Fé, comummente chamada de Comunhão Solene é a 1ª vez, que de uma maneira "mais responsável", assumimos a a nossa Religião, no sentido de seguir o Baptismo anteriormente recebido, agora assumido como "uma vontade". (Definição breve)

É também, para mim, o Final da Inocência (de uma maneira Festejada). Sim... "O Inocente"
Estão já há muito a crescer para a adolescência e só rezamos para que "as sementes tenham solo para florescer", que tão é importante nesta altura.


Assim... cresceu uma imagem gentil, sem a presunção de representar de forma mais realista o Festejado, mas sim, o que poderá vir a ser - que é cada vez mais da sua responsabilidade.
A Vela, não é mais que o tradicional símbolo da "Luz da Vida"


Ora bem... é a receita habitual... Bolo de Chocolate com Beterraba, creme de manteiga com chocolate branco, pasta de açúcar e corantes alimentares.
(o cordão fez a "ponte! com a Vela usada pelo Menino)

Jinhos e que "o teu Caminho seja longo e fácil"

Thursday, May 09, 2019

Domingo de Ramos - arranjos desarranjados!


Agora... que já todos estivemos juntos e cada um "levou o seu",
aqui fica o registo!
Supostamente... isto serviria para escrever a giz, e num vaso, floreira ou canteiro, identificar um "produto".
Mas... As flores, o "ramo" no Domingo de Ramos, tornou-se um desafio aprazível (para as "estrelinhas na ponta dos dedos) e prazenteio (acredito, no receber).

Fui homenageada com um ramo também!
Além disso, muito digno de aqui o elogiar, mas... tem imagem privada...
Aqui, o domínio do Coração, também tem limites, quando aqui partilhado!
Obrigada Queridos "M's".

Jinhos ;*

Bolos Sandwich


Não fosse as maravilhas do "virtual" e já  teriam... bolor!
Melhor: sumiram na altura ou, também já cá nem com bolor estariam... Dezembro já choveu, escorreu e vai longe!
Ora bem...
Uma receita de pão de hamburger, uns recheios salgados, uma cobertura de bechamel (caseirinho!) com maionese, batata palha, malaguetas flor, flor de ovo mexido, tiras de cenoura, azeitonas...
Acho que serviu o propósito!
(Parabéns Z´)

Jinhos ;*

Pavlova... Novamente!


Novamente, porque... Tal como o Pão-de-ló, ao jeito de Ovar, já é Tradição, aqui... 
Pascoa, Natal (ou qualquer outro pretexto é bom!), Pavlova "marcha" com tudo"
Para "desenfastiar", o belo do iogurte e abacaxi fresco!
hummmm...
Foi pela Páscoa...

Jinhos ;*

Bolo de Claras e Limão

Começa a ronda de"bolos" e claras e há que variar que "enjoa".
Umas dicas para Bolo de Claras e Limão, acrescentei um glacé - de limão e: Divinal!
Bem daqueles fáceis e frescos e muito nostálgicos a lembrar dias de Inverno (pelo fofo das roupinhas quentes...)